Tag Archives: Cinderela em Paris

De que forma a mídia contribui para definir o que vai ser moda?

10 set

Com ênfase no filme Cinderela em Paris. 

Pedras foscas”, atiradas em cantos sombrios, nem sempre são inúteis e, por vezes, podem abstrair um brilho exuberante, todavia, para isso necessita-se de alguém capacitado a enxergar através da “cápsula” – significa uma barreira que a bibliotecária possuía, a qual os outros não conseguiam ultrapassar. Assim podemos definir como a “pedra fosca”, a bibliotecária Jo Sotckton, e o fotógrafo, Dick Averi, ambos protagonistas do filme “Cinderela em Paris”, como alguém capacitado a enxergar através da “cápsula”.

O filme, apesar de ser uma comédia romântica, retrata a forma como a mídia pode incluir alguém no “Fashion World” quando as revistas de moda realmente querem lançar suas “tendências”, praticamente, da noite pro dia. Basta uns retoques aqui e outros ali, como fez Maggie Prescott, editora da revista Quality, com a “moça da biblioteca”. De certa forma, Maggie, assustou a moça intelectual com sua fúria sagaz por transformação. Contudo, atualmente, no mundo da moda, as coisas não se alteraram muito com o passar do tempo.

Os meios de comunicação – rádio, TV, revista, jornal – lançam diversas coisas em seus “editoriais”, no entanto, há sempre uma matéria foco, a qual procura influenciar os espectadores e/ou leitores a adquirir o “produto” lançado, enfeitiçando -os com seus artifícios, sejam eles editoriais fotográficos, desfiles ou comerciais de rádio e TV. Portanto, podemos citar que o filme retrata, por meio da indumentária e dos objetos na cor rosa, como a mídia consegue ludibriar a população, usando como meio de propaganda para atingir principalmente o público feminino. E apesar desse fato ser fictício, é possível perceber que na sociedade globalizada atual a cor rosa ainda permanece sendo uma cor quase que exclusivamente para as mulheres.

Quando algo muito bem “produzido”, seja uma fotografia ou uma propaganda de TV, é lançado para a massa, geralmente, a aceitação dos mesmos é boa. Diga-se que essa aceitação se transforma em desejo, o qual, por sua vez, fará o espectador querer, o mais breve possível, possuir tal produto.

Atualmente, o meio de comunicação mais eficaz é a internet e é justamente por esse tipo de mídia que nós, consumidores, somos enfeitiçados. No filme, a editora da revista preocupa-se em lançar novidades, em ser pioneira, em ser melhor do que as melhores revistas de moda. E funciona assim no nosso mundo de informações atual: buscas por novidades. Porém, o que podemos perceber que foi perdido no tempo são as matérias exclusivas, ou, matérias que sejam publicadas antes de qualquer outro meio e, tudo isso devido a internet, pois é mais prático e rápido da informação ser lançada e vista pela massa.

Assim sendo, a mídia busca cada vez mais lançar suas novidades via internet por múltiplas razões, tais como o alto custo de impressão de uma revista, a “frieza” das notícias quando a mesma chega nas bancas e pelo fato do meio cibernético atingir diversos públicos e não necessariamente o público-alvo que a propaganda quer buscar, o que acaba captando um público maior de consumistas.

Portanto, pode-se dizer que o filme demonstra uma realidade que ainda persiste nos dias atuais, como o fato da mídia influenciar fortemente nas decisões e escolhas pessoais de cada indivíduo. Por isso é imprescindível que as pessoas saibam diferenciar o que é desejo e o que é necessidade.